Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Heartbreaks & Cocktails

" 'Cause I just wanna die before my heart fails, from heartbreak or cocktails "

Heartbreaks & Cocktails

" 'Cause I just wanna die before my heart fails, from heartbreak or cocktails "

O Monopoly dos Deuses

   É como se a minha vida fosse um jogo de tabuleiro, mas quem joga não sou eu. Imaginando o Olimpo, lá o sítio onde os Deuses se reúnem, e eles estão a jogar, como eu faria numa tarde de domingo na sala com os meus pais (só que ao contrário de mim, eles não jogam monopoly).

   Então, basicamente, quando tudo começou, cada um deles (o Deus do amor, o do Dinheiro, o de qualquer parte da minha vida, vá digamos) tinha uma estratégia, e jogava lá o peãozinho de modo a tentar ganhar.

   Mas tal como o monopoly, é um jogo que demora muitas horas, e é cansativo, então, a maltinha lá de cima, fartou-se, e agora nem se preocupam com as regras. Então, se no dado sai um 6, eles rodam-no para o 2, porque não sei, tem mais piada se eu cair na casinha amarela e não na verde.

   E quais os resultados disso cá em baixo? As coisas não têm simplesmente nenhum sentido. Tudo o que antes tinha propósito deixou de o ter. Aposto que se agora um deles se lembra de escrever um cartão a dizer “ela agora cruza-se com um rinoceronte no meio da rua” e o mistura com as restantes cartas pré-estabelecidas, quando o cartão calhar no jogo, eu vou cruzar-me com um rinoceronte na rua, de um modo completamente aleatório.

   Então, Deuses, se lerem isto, voltem a jogar segundo as regras, porque não vivemos na anarquia, embora que eu até gostasse que sim.

A vida é como uma noite poker, ou algo do género

   Antes de mais, eu não percebo nada de poker, joguei uma vez ou duas com as regras ligeiramente aldrabadas e ganhei um dos jogos por pura sorte. 

   Mas se não levarmos o que está escrito à letra, a teoria faz bastante sentido, só não pensemos necessariamente em poker, e sim num outro jogo de apostas qualquer.

   E digo isto porque:

   Em primeiro, porque nunca sabes em quem podes confiar, quer seja na vida, quer seja no jogo, não sabes "quem é quem", pode ser tudo bluff, ou não.

   Em segundo lugar, tal como na vida, podemos "ter tudo", e de repente, ficarmos sem nada, por causa de uma aposta mal feita. 

   E em terceiro, temos a inversão do segundo, podemos não ter nada e ganhar tudo, desde que tenhamos uma boa estratégia ou sejamos os estúpidos dos "bluffers" do primeiro ponto (okay, no poker não é bem assim, mas dá para entender o meu ponto de vista).

   É tudo aleatório, uma questão de sorte ou azar, e imensas reviravoltas.